O nível do óleo abaixou! E agora?

É comum ficarmos apreensivos quando lidamos com algo novo ou pouco conhecido. E assim acontece com os motoristas de primeira viagem ou menos entusiastas da manutenção veicular ao se depararem com a queda do nível de óleo.

Calma, essa perda do produto faz parte do processo de lubrificação. Isso porque o óleo tem de circular pelos componentes do motor e atingir até as partes mais altas, como os anéis superiores do pistão. Além disso, os propulsores trabalham em altas temperaturas e a queima parcial do lubrificante é perfeitamente normal. 

Porém, fique atento ao manual do carro, que especifica quanto aquele modelo, em média, perde de lubrificante por quilômetro rodado. A média de consumo entre os veículos de passeio (ciclos Otto e Atkinson e sem pretensões esportivas) é de meio litro de óleo a cada 1.000 km.

Caso o seu veículo esteja consumindo óleo excessivamente, procure um mecânico para verificar o motivo ou se há a possibilidade de ser um vazamento.

Frisa-se que deve ser evitado rodar com lubrificante acima ou abaixo do nível. evitado. Óleo no nível mínimo compromete a lubrificação, pois aumenta a fricção entre as peças. Com isso, o desgaste dos componentes do motor é maior e resulta em perda de potência imediata, em excesso de calor ou mesmo na fundição do motor. Ao contrário, rodar com lubrificante acima do nível leva o produto a transbordar e cair em locais fora do sistema de lubrificação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *